Sling para Bebês

Novo
R$119,00

Em 3x de R$39,67 Sem Juros

+ de 69 mil mamães e papais nas redes sociais

Por que o sling é um ótimo aliado no Home Office dos pais?

Trabalhar em Home Office traz diversos desafios por si só. Mas, para quem tem criança pequena ou bebê em casa, as dificuldades duplicam. Por isso, que tal contar com um acessório aliado como os facilitadores de colo? O sling é perfeito para tornar seu o Home Office muito mais tranquilo e confortável!

Por que usar Sling no Home Office?

A rotina de papais e mamães no Home Office demanda muita atenção de todos os lados o tempo todo! Mas, saiba que o dia a dia pode ser mais leve com algumas melhorias nos hábitos e na rotina. E uma delas é a adoção do sling para conciliar melhor as tarefas!
Mas por que usar sling no Home Office? Porque você ganha mais liberdade e autonomia para cuidar do bebê e trabalhar simultaneamente!

Vantagens do Sling para quem trabalha em casa:

Ele permite a você dar colo de forma segura, confortável e aconchegante para seu pequeno sem ocupar as mãos, que ficam livres para fazer outras tarefas. Os slings foram desenvolvidos pensando no melhor para anatomia do bebê e para o conforto do adulto. Então, eles não machucam as costas nem prejudicam sua postura.
É um acessório seguro e confortável, que pode proporcionar uma grande satisfação ao permitir que você trabalhe e também fique perto do seu filho, sem deixar nenhuma das suas demandas importantes de lado!

Como usar sling no Home Office?

O uso do acessório para trabalhar junto com seu filho não difere muito de outras ocasiões. Basta ajustar a faixa de pano e acomodá-lo na parte da frente, de barriga virada para você.
Para trabalhar com o bebê no colo, você vai precisar ajustar a distância entre a cadeira e a mesa, além de não curvar a postura, já que pode prejudicar sua coluna e machucar o pequeno.

Porém, fora os cuidados que citamos, usar sling no Home Office é prático, confortável e intuitivo. Um grande aliado para papais e mamães darem conta de todas as tarefas de forma satisfatória!

Se você ainda não está familiarizado com o acessório, veja como usar o sling no passo a passo bem prático no nosso canal do YouTube 😊
#pannosling #colo #amor #homeoffice #carregadores #sling #wrapsling #bebe
Por que o sling é um ótimo aliado no Home Office dos pais? Trabalhar em Home Office traz diversos desafios por si só. Mas, para quem tem criança pequena ou bebê em casa, as dificuldades duplicam. Por isso, que tal contar com um acessório aliado como os facilitadores de colo? O sling é perfeito para tornar seu o Home Office muito mais tranquilo e confortável! Por que usar Sling no Home Office? A rotina de papais e mamães no Home Office demanda muita atenção de todos os lados o tempo todo! Mas, saiba que o dia a dia pode ser mais leve com algumas melhorias nos hábitos e na rotina. E uma delas é a adoção do sling para conciliar melhor as tarefas! Mas por que usar sling no Home Office? Porque você ganha mais liberdade e autonomia para cuidar do bebê e trabalhar simultaneamente! Vantagens do Sling para quem trabalha em casa: Ele permite a você dar colo de forma segura, confortável e aconchegante para seu pequeno sem ocupar as mãos, que ficam livres para fazer outras tarefas. Os slings foram desenvolvidos pensando no melhor para anatomia do bebê e para o conforto do adulto. Então, eles não machucam as costas nem prejudicam sua postura. É um acessório seguro e confortável, que pode proporcionar uma grande satisfação ao permitir que você trabalhe e também fique perto do seu filho, sem deixar nenhuma das suas demandas importantes de lado! Como usar sling no Home Office? O uso do acessório para trabalhar junto com seu filho não difere muito de outras ocasiões. Basta ajustar a faixa de pano e acomodá-lo na parte da frente, de barriga virada para você. Para trabalhar com o bebê no colo, você vai precisar ajustar a distância entre a cadeira e a mesa, além de não curvar a postura, já que pode prejudicar sua coluna e machucar o pequeno. Porém, fora os cuidados que citamos, usar sling no Home Office é prático, confortável e intuitivo. Um grande aliado para papais e mamães darem conta de todas as tarefas de forma satisfatória! Se você ainda não está familiarizado com o acessório, veja como usar o sling no passo a passo bem prático no nosso canal do YouTube 😊 #pannosling #colo #amor #homeoffice #carregadores #sling #wrapsling #bebe
5 erros para você evitar ao carregar seu bebê

Sabia que tem alguns erros muito comuns na hora de carregar o bebê e que eles podem comprometer a saúde do pequeno? Então, para te ajudar a evitar descuidos e prezar o bem-estar do seu filho, listamos alguns cuidados para você ficar atento quando for carregá-lo.

1 – Evite a posição “olhando para rua”: talvez você já tenha visto bebês sendo carregados nessa posição contrária, mas você deve tomar cuidado com essa posição! Não é recomedado carregar o bebê desta forma. Os recém-nascidos ainda não tem firmeza no pescoço e na coluna e os que já são maiorzinhos também não devem ser carregados cursos para frente, porque essa posição não preserva a ergonomia das perninhas deles.

2 – Não esqueça de dar suporte à cabeça: o bebê ainda não tem firmeza no pescoço, ele vai desenvolvê-la somente por volta do 3º mês de vida. Antes disso, o adulto precisa dar esse suporte com as mãos ou deixá-lo bem apurado em seu corpo subindo o tecido até o meio da cabeça para um suporte extra.

3 – Cuidado com o excesso de peças: muitos pais de primeira viagem, por excesso de zelo, acabam vestindo o pequeno com muitas peças para evitar que ele sinta frio. Só que, às vezes, o bebê acaba sentindo muito calor e fica incomodado. Então, o ideal é usar tecidos leves.

4 – Muita atenção para não cobrir o rosto e vias aéreas: algumas pessoas cobrem o rosto do bebê com roupa ou tecido para proteger da luz, vento, chuva etc, mas isso pode sufocá-lo. Outro descuido que pode ser perigoso é deixar o rosto do bebê apoiado firmemente no peito, obstruindo suas vias áreas. Fique atento!

5 – Deixar as perninhas penduradas: a posição em que as perninhas do bebê ficam penduradas no carregador parece inofensiva, mas deve ser evitada pelo bem da coluna, do quadril e também para o conforto dele. É importante que o jeito de carregar o bebê respeite sua anatomia natural, deixando a coluna em C e as perninhas recolhidas em posição M e ergonômica.

Agora que você já sabe alguns erros que deve evitar na hora de carregar seu bebê, pode passear com ele e fazer suas atividades sem preocupações.
#pannosling #colo #amor #bebe #bebes #carregadores #maternidade
5 erros para você evitar ao carregar seu bebê Sabia que tem alguns erros muito comuns na hora de carregar o bebê e que eles podem comprometer a saúde do pequeno? Então, para te ajudar a evitar descuidos e prezar o bem-estar do seu filho, listamos alguns cuidados para você ficar atento quando for carregá-lo. 1 – Evite a posição “olhando para rua”: talvez você já tenha visto bebês sendo carregados nessa posição contrária, mas você deve tomar cuidado com essa posição! Não é recomedado carregar o bebê desta forma. Os recém-nascidos ainda não tem firmeza no pescoço e na coluna e os que já são maiorzinhos também não devem ser carregados cursos para frente, porque essa posição não preserva a ergonomia das perninhas deles. 2 – Não esqueça de dar suporte à cabeça: o bebê ainda não tem firmeza no pescoço, ele vai desenvolvê-la somente por volta do 3º mês de vida. Antes disso, o adulto precisa dar esse suporte com as mãos ou deixá-lo bem apurado em seu corpo subindo o tecido até o meio da cabeça para um suporte extra. 3 – Cuidado com o excesso de peças: muitos pais de primeira viagem, por excesso de zelo, acabam vestindo o pequeno com muitas peças para evitar que ele sinta frio. Só que, às vezes, o bebê acaba sentindo muito calor e fica incomodado. Então, o ideal é usar tecidos leves. 4 – Muita atenção para não cobrir o rosto e vias aéreas: algumas pessoas cobrem o rosto do bebê com roupa ou tecido para proteger da luz, vento, chuva etc, mas isso pode sufocá-lo. Outro descuido que pode ser perigoso é deixar o rosto do bebê apoiado firmemente no peito, obstruindo suas vias áreas. Fique atento! 5 – Deixar as perninhas penduradas: a posição em que as perninhas do bebê ficam penduradas no carregador parece inofensiva, mas deve ser evitada pelo bem da coluna, do quadril e também para o conforto dele. É importante que o jeito de carregar o bebê respeite sua anatomia natural, deixando a coluna em C e as perninhas recolhidas em posição M e ergonômica. Agora que você já sabe alguns erros que deve evitar na hora de carregar seu bebê, pode passear com ele e fazer suas atividades sem preocupações. #pannosling #colo #amor #bebe #bebes #carregadores #maternidade
Sling furadinho: conheça o Dry Fit, sling com tecido mais transpirante!

O sling furadinho é um modelo de sling chamado Dry Fit, que conta com tecido diferenciado e mais leve. A ideia é trazer, para os pais e para o bebê, mais conforto e mais frescor, especialmente nos dias e nas regiões mais quentes.

O que é o “sling furadinho”?

O tão famoso “furadinho” é conhecido assim pelas pequenas aberturas que fazem parte do tecido, um modelo de sling feito com tecido 100% poliamida e que recebe o tratamento chamado Dry Fit. Elas são as responsáveis por fazer com que o tecido seja mais respirável e, assim, torne o uso mais fresco e agradável.
É importante prestar atenção na composição do tecido: o Sling Dry fit deve ser 100% poliamida, sem elastano, ok? Esse é o segredo para que, mesmo sendo mais leve, ele ainda seja seguro para bebês que tenham peso de até 9kg (em média 1 ano).
Os modelos de Sling Dry Fit da Panno Sling são feitos com a tecnologia UV TEC SUN PROTECTION FPS 25 e oferece proteção contra raios solares UVA e UVB nas áreas em que o bebê está coberto. 

Dry Fit vs. Wrap tradicional

O Wrap Sling de malha tem 5 metros de comprimento e permite diversas amarrações. Já o Sling Dry Fit é mais curto, com 4 metros de comprimento e só pode ser usado com a amarração cruz envolvente. O tecido é delicado e estica um pouco, por isso a amarração vai ficando frouxa e precisa ser refeita com frequência. Sendo assim, o Dry Fit é ideal para curtos períodos com o bebê no sling, em geral em atividades externas e/ou com água.

Sling Dry Fit: para quem é indicado?

O modelo é o preferido das famílias que vivem em regiões mais quente durante o ano todo ou para viajar com bebês no verão. Pois absorve a umidade e seca rápido, sendo ideal para uso em um banho de mar, piscina e até chuveiro.

Se você ainda não conhecia o sling Dry Fit, agora já sabe que é uma ótima opção para carregar seu pequeno bem juntinho a você, sem perder o conforto mesmo nos dias de calor. Adquira o seu na loja virtual da Panno Sling!
#pannosling #colo #amor #sling #slingdryfit #dryfit #bebe #bebes #calor
Sling furadinho: conheça o Dry Fit, sling com tecido mais transpirante! O sling furadinho é um modelo de sling chamado Dry Fit, que conta com tecido diferenciado e mais leve. A ideia é trazer, para os pais e para o bebê, mais conforto e mais frescor, especialmente nos dias e nas regiões mais quentes. O que é o “sling furadinho”? O tão famoso “furadinho” é conhecido assim pelas pequenas aberturas que fazem parte do tecido, um modelo de sling feito com tecido 100% poliamida e que recebe o tratamento chamado Dry Fit. Elas são as responsáveis por fazer com que o tecido seja mais respirável e, assim, torne o uso mais fresco e agradável. É importante prestar atenção na composição do tecido: o Sling Dry fit deve ser 100% poliamida, sem elastano, ok? Esse é o segredo para que, mesmo sendo mais leve, ele ainda seja seguro para bebês que tenham peso de até 9kg (em média 1 ano). Os modelos de Sling Dry Fit da Panno Sling são feitos com a tecnologia UV TEC SUN PROTECTION FPS 25 e oferece proteção contra raios solares UVA e UVB nas áreas em que o bebê está coberto. Dry Fit vs. Wrap tradicional O Wrap Sling de malha tem 5 metros de comprimento e permite diversas amarrações. Já o Sling Dry Fit é mais curto, com 4 metros de comprimento e só pode ser usado com a amarração cruz envolvente. O tecido é delicado e estica um pouco, por isso a amarração vai ficando frouxa e precisa ser refeita com frequência. Sendo assim, o Dry Fit é ideal para curtos períodos com o bebê no sling, em geral em atividades externas e/ou com água. Sling Dry Fit: para quem é indicado? O modelo é o preferido das famílias que vivem em regiões mais quente durante o ano todo ou para viajar com bebês no verão. Pois absorve a umidade e seca rápido, sendo ideal para uso em um banho de mar, piscina e até chuveiro. Se você ainda não conhecia o sling Dry Fit, agora já sabe que é uma ótima opção para carregar seu pequeno bem juntinho a você, sem perder o conforto mesmo nos dias de calor. Adquira o seu na loja virtual da Panno Sling! #pannosling #colo #amor #sling #slingdryfit #dryfit #bebe #bebes #calor
Posição invertida na amamentação: o que é? Faz bem?

A amamentação nem sempre é um período fácil. Na verdade, para muitas mulheres, é uma fase repleta de desafios e aprendizados. O que faz bem para uma mamãe e seu bebê nem sempre funciona bem para todos. Por isso, hoje vamos falar sobre a posição invertida na amamentação.

O que é a posição invertida?
Na posição invertida, o bebê fica posicionado ao lado do corpo, passando por baixo do braço e apoiado na costela da mãe. Para sustentar a cabecinha do bebê, é só colocar a mão aberta embaixo. Com a outra mão, algumas mamães gostam de apoiar a mama fazendo um “C”.

Posição invertida faz bem?
A resposta é: depende. Para algumas mães, é ótimo. Enquanto isso, para outras, pode ser desconfortável, tudo depende de autoconhecimento e adaptação.
A posição invertida pode ser mais confortável para mulheres com seios muito cheios e volumosos, facilitando o apoio da mama. É recomendada para quem teve parto cesásera, pois não corre o risco de pressionar o abdômen e prejudicar a cicatrização. Ajuda a esvaziar os quadrantes externos da mama, que acumulam leite e muitas vezes ficam enrijecidos. E por fim, é ótima para mamães de gêmeos que precisam amamentar dois bebês ao mesmo tempo.

Dicas para a posição invertida na amamentação:
1. Sente-se apoiando as costas em um travesseiro e deixe pernas e braços relaxados;
2. Use um travesseiro ou almofada no colo para facilitar o apoio do bebê;
3. Posicione o pequeno alinhado com seu seio e para aproxima-lo à mama, empurre gentilmente o corpo dele, apoiando sua mão nas costas/nuca e deixe a cabeça livre para se movimentar.

Se o bebê estiver com dificuldade de mamar, verifique sua mão. Você pode segurar sua auréola fazendo um movimento de pinça com a mão em C. Evite o movimento de tesoura, pois este movimento pode bloquear os dutos e atrapalhar a passagem do leite. E caso persista, investigue as possíveis causas e procure ajuda profissional.

Vale ressaltar que não há regras definidas no universo da maternidade, encontrar a melhor posição para amamentar não tem fórmula mágica, vai muito da forma como você e seu bebê se acertam. #pannosling #colo #amor #bebe #bebes #maternidade #amamentacao
Posição invertida na amamentação: o que é? Faz bem? A amamentação nem sempre é um período fácil. Na verdade, para muitas mulheres, é uma fase repleta de desafios e aprendizados. O que faz bem para uma mamãe e seu bebê nem sempre funciona bem para todos. Por isso, hoje vamos falar sobre a posição invertida na amamentação. O que é a posição invertida? Na posição invertida, o bebê fica posicionado ao lado do corpo, passando por baixo do braço e apoiado na costela da mãe. Para sustentar a cabecinha do bebê, é só colocar a mão aberta embaixo. Com a outra mão, algumas mamães gostam de apoiar a mama fazendo um “C”. Posição invertida faz bem? A resposta é: depende. Para algumas mães, é ótimo. Enquanto isso, para outras, pode ser desconfortável, tudo depende de autoconhecimento e adaptação. A posição invertida pode ser mais confortável para mulheres com seios muito cheios e volumosos, facilitando o apoio da mama. É recomendada para quem teve parto cesásera, pois não corre o risco de pressionar o abdômen e prejudicar a cicatrização. Ajuda a esvaziar os quadrantes externos da mama, que acumulam leite e muitas vezes ficam enrijecidos. E por fim, é ótima para mamães de gêmeos que precisam amamentar dois bebês ao mesmo tempo. Dicas para a posição invertida na amamentação: 1. Sente-se apoiando as costas em um travesseiro e deixe pernas e braços relaxados; 2. Use um travesseiro ou almofada no colo para facilitar o apoio do bebê; 3. Posicione o pequeno alinhado com seu seio e para aproxima-lo à mama, empurre gentilmente o corpo dele, apoiando sua mão nas costas/nuca e deixe a cabeça livre para se movimentar. Se o bebê estiver com dificuldade de mamar, verifique sua mão. Você pode segurar sua auréola fazendo um movimento de pinça com a mão em C. Evite o movimento de tesoura, pois este movimento pode bloquear os dutos e atrapalhar a passagem do leite. E caso persista, investigue as possíveis causas e procure ajuda profissional. Vale ressaltar que não há regras definidas no universo da maternidade, encontrar a melhor posição para amamentar não tem fórmula mágica, vai muito da forma como você e seu bebê se acertam. #pannosling #colo #amor #bebe #bebes #maternidade #amamentacao
Sling para bebê: melhores posições para você usar!

Uma dúvida bem comum entre os pais é sobre a posição que o bebê deve ficar no sling, especialmente quando são bem pequeninos ainda. A boa notícia é que existem várias formas e orientações bem claras que podem tranquilizar você!

Dicas de posições

Em qualquer posição, a melhor opção sempre será manter as perninhas em flexão e abdução, elas nunca devem ficar esticadas ou penduradas para baixo. Dessa forma, os joelhos devem ficar dobrados ou acima da altura do bumbum, formando uma letra M. Também é importante que os pezinhos fiquem sempre para fora do tecido, independentemente da idade do bebê.

Posição barriga com barriga: nessa posição em que a barriga do pai ou da mãe fica encostada na barriga do bebê, na posição vertical, e a orientação é que as pernas fiquem afastadas e os pés não toquem um no outro.

Posição deitado: essa posição deve ser utilizada somente para a amamentação com sling, pois é uma forma de deixar o bebê bem confortável. Nesse caso, os pés podem tocar um no outro.

Posição olhando para a rua: cuidado com essa, pois não é recomendada! Essa posição não pode ser usada com bebês recém-nascidos, pois eles não têm firmeza na coluna e no pescoço, além de precisarem do apoio no corpo do adulto. Porém, mesmo para bebês maiores, a posição continua não sendo recomendada porque não preserva a posição ergonômica das pernas do bebê.

Posição no sling para recém-nascido

Você pode usar o Wrap Sling ou Sling de Argolas desde o nascimento do seu bebê e para começar com a prática do sling, recomendamos que seja utilizada a bariga com barriga, de forma vertical. E com o tempo você vai pegando a prática, sabendo ajeitar as melhores posições conforme as diferentes necessidades do seu pequeno.

É tudo questão de tempo e adaptação! Comece com as nossas dicas e não tenha medo.
#pannosling #colo #amor #sling #slingdeargolas #wrap #wrapsling
Sling para bebê: melhores posições para você usar! Uma dúvida bem comum entre os pais é sobre a posição que o bebê deve ficar no sling, especialmente quando são bem pequeninos ainda. A boa notícia é que existem várias formas e orientações bem claras que podem tranquilizar você! Dicas de posições Em qualquer posição, a melhor opção sempre será manter as perninhas em flexão e abdução, elas nunca devem ficar esticadas ou penduradas para baixo. Dessa forma, os joelhos devem ficar dobrados ou acima da altura do bumbum, formando uma letra M. Também é importante que os pezinhos fiquem sempre para fora do tecido, independentemente da idade do bebê. Posição barriga com barriga: nessa posição em que a barriga do pai ou da mãe fica encostada na barriga do bebê, na posição vertical, e a orientação é que as pernas fiquem afastadas e os pés não toquem um no outro. Posição deitado: essa posição deve ser utilizada somente para a amamentação com sling, pois é uma forma de deixar o bebê bem confortável. Nesse caso, os pés podem tocar um no outro. Posição olhando para a rua: cuidado com essa, pois não é recomendada! Essa posição não pode ser usada com bebês recém-nascidos, pois eles não têm firmeza na coluna e no pescoço, além de precisarem do apoio no corpo do adulto. Porém, mesmo para bebês maiores, a posição continua não sendo recomendada porque não preserva a posição ergonômica das pernas do bebê. Posição no sling para recém-nascido Você pode usar o Wrap Sling ou Sling de Argolas desde o nascimento do seu bebê e para começar com a prática do sling, recomendamos que seja utilizada a bariga com barriga, de forma vertical. E com o tempo você vai pegando a prática, sabendo ajeitar as melhores posições conforme as diferentes necessidades do seu pequeno. É tudo questão de tempo e adaptação! Comece com as nossas dicas e não tenha medo. #pannosling #colo #amor #sling #slingdeargolas #wrap #wrapsling
Hérnia Umbilical em bebês: o que fazer?

As hérnias umbilicais em bebês são um problema que preocupa muitos pais, deixando-os apavorados e com muitas dúvidas de como tratar a condição. Por isso, hoje vamos esclarecer algumas dúvidas sobre o tema. Confira!

O que é a Hérnia Umbilical?
A hérnia é uma pequena saliência que surge em uma abertura da parede muscular do bebê, que deveria estar fechada. Geralmente, aparece perto do umbigo (hérnia umbilical) ou da virilha (hérnia inguinal) quando um órgão ou tecido está fora do lugar. Os bebês com baixo peso ao nascer e prematuros são mais propensos a ter.

Qual a causa da Hérnia Umbilical?
A hérnia umbilical é causada por uma falha no fechamento da musculatura da parede abdominal, que vai gerar uma comunicação da cavidade abdominal com a região umbilical, permitindo a passagem de estruturas.

Quais sintomas?
A hérnia umbilical nos bebês normalmente não leva ao surgimento de sintomas, sendo percebida apenas quando a criança ri, tosse, chora ou evacua e volta ao normal quando a criança deita ou relaxa, isso ocorre normalmente por causa da pressão interna do abdômen.
Porém, se a hérnia aumentar de tamanho ou apresentar algum sintoma, é importante buscar atendimento médico com urgência, já que pode não se tratar apenas de uma hérnia umbilical. Os principais sintomas de alerta são: dor local e à palpação, desconforto abdominal, grande inchaço na região, descoloração do local, vômitos e diarreia ou prisão de ventre.

Qual o tratamento?
A maioria dos casos de hérnia umbilical não necessita de tratamento, uma vez que a hérnia desaparece espontaneamente até os 3 anos de idade, sem a necessidade de utilizar nenhum método, como o uso de ataduras, faixas ou moedas, no umbigo da criança. No entanto é importante que a criança seja acompanhada pelo pediatra.
Quando a hérnia não desaparece até os 5 anos, pode ser necessário realizar tratamento e uma pequena cirurgia, que normalmente é uma cirurgia simples, dura em média 30 minutos.

Esperamos ter ajudado e respondido as suas dúvidas, é importante que os pais fiquem atentos e ao sinal de qualquer alteração, procure o seu pediatra.

#pannosling #colo #amor #bebe #bebes #maternidadereal
Hérnia Umbilical em bebês: o que fazer? As hérnias umbilicais em bebês são um problema que preocupa muitos pais, deixando-os apavorados e com muitas dúvidas de como tratar a condição. Por isso, hoje vamos esclarecer algumas dúvidas sobre o tema. Confira! O que é a Hérnia Umbilical? A hérnia é uma pequena saliência que surge em uma abertura da parede muscular do bebê, que deveria estar fechada. Geralmente, aparece perto do umbigo (hérnia umbilical) ou da virilha (hérnia inguinal) quando um órgão ou tecido está fora do lugar. Os bebês com baixo peso ao nascer e prematuros são mais propensos a ter. Qual a causa da Hérnia Umbilical? A hérnia umbilical é causada por uma falha no fechamento da musculatura da parede abdominal, que vai gerar uma comunicação da cavidade abdominal com a região umbilical, permitindo a passagem de estruturas. Quais sintomas? A hérnia umbilical nos bebês normalmente não leva ao surgimento de sintomas, sendo percebida apenas quando a criança ri, tosse, chora ou evacua e volta ao normal quando a criança deita ou relaxa, isso ocorre normalmente por causa da pressão interna do abdômen. Porém, se a hérnia aumentar de tamanho ou apresentar algum sintoma, é importante buscar atendimento médico com urgência, já que pode não se tratar apenas de uma hérnia umbilical. Os principais sintomas de alerta são: dor local e à palpação, desconforto abdominal, grande inchaço na região, descoloração do local, vômitos e diarreia ou prisão de ventre. Qual o tratamento? A maioria dos casos de hérnia umbilical não necessita de tratamento, uma vez que a hérnia desaparece espontaneamente até os 3 anos de idade, sem a necessidade de utilizar nenhum método, como o uso de ataduras, faixas ou moedas, no umbigo da criança. No entanto é importante que a criança seja acompanhada pelo pediatra. Quando a hérnia não desaparece até os 5 anos, pode ser necessário realizar tratamento e uma pequena cirurgia, que normalmente é uma cirurgia simples, dura em média 30 minutos. Esperamos ter ajudado e respondido as suas dúvidas, é importante que os pais fiquem atentos e ao sinal de qualquer alteração, procure o seu pediatra. #pannosling #colo #amor #bebe #bebes #maternidadereal